top of page

Campanha Setembro Amarelo - Indicação de leitura: O Demônio do Meio-Dia


O Demônio do Meio-Dia: Um Atlas da Depressão (em inglês: The Noonday Demon: An Atlas of Depression) é um livro de memórias escrito por Andrew Solomon e publicado pela primeira vez sob o selo editorial Scribner, da editora Simon & Schuster de Nova York.


Partindo de sua própria batalha contra a depressāo, Andrew Solomon constrói um retrato monumental da doença que assola os nossos tempos. O vasto amálgama de medicações disponíveis, a eficácia de tratamentos alternativos, o impacto do distúrbio nas várias populações demográficas, as implicações históricas, sociais, biológicas, químicas e médicas da depressāo: nada fica de fora deste que é um dos maiores tratados já escritos sobre o tema.


No epílogo que foi acrescentado à nova ediçāo do livro, em 2014, o autor reconstrói seu percurso, os avanços da medicina e a trajetória dos entrevistados desde a primeira publicaçāo, em 2000. Com rara humanidade, sabedoria e erudiçāo, Solomon convida o leitor a uma jornada sem precedentes pelos meandros de um dos assuntos mais espinhosos, significativos e complexos dos nossos dias. Uma leitura obrigatória para todos aqueles que sofrem ou conhecem alguém que sofre de depressāo.



“ (...) Talvez a depressão possa ser descrita como o sofrimento emocional que se impõe sobre nós contra a nossa vontade e depois se livra de suas circunstâncias exteriores. A depressão não é apenas muito sofrimento; mas sofrimento demais pode virar depressão. O pesar é a depressão proporcional à circunstância; a depressão é um pesar desproporcional à circunstância. A depressão se alimenta do próprio ar, crescendo apesar de seu desligamento da terra que a alimenta. Ela só pode ser descrita com metáforas e alegorias. Quando perguntaram a santo Antônio no deserto como ele conseguia distinguir os anjos que vinham a ele humildemente dos demônios que vinham sob rico disfarce, ele disse que percebia a diferença pelo modo como se sentia depois que iam embora. Quando o anjo nos deixa, nos sentimos fortalecidos por sua presença; quando um demônio nos deixa, sentimos o terror. O pesar é um anjo humilde que nos deixa com pensamentos fortes e claros e uma noção de nossa própria profundidade. A depressão é um demônio que nos deixa aterrados.”









34 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page